Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

OH POR FAVOR… Não, não leiam em jeito de pedido de atenção/ajuda, mas sim com a entoação de quem já não aguenta o que está a ver/ouvir.


20
Nov17

Sapos do Ano 2017

por Maria

Pois que a genial Magda - Stoneartbooks lançou a fantástica ideia de votarmos para os Sapos do Ano.

 

Problema dos problemas...

Não consigo escolher um só blog por cada categoria.

 

Resultado...

Passei o fim de semana a moer o juízo e a fazer "anani-ananão".

 

(ainda não me decidi)

 

E agora botai a vista aqui para ver o "regulamento do concurso" não supervisionado por um elemento do governo civil!

 

Frog.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

(continuação do isto de ter visto a vida com óculos e do isto de tratar de ver a vida sem óculos)

 

O meu querido Sr. Agente ia-me buscar á clinica.

Não consegui estar fechada á espera.

 

Saí da clinica de óculos de sol, apesar do céu negro e da chuva que caia.

 

E eu estava a ver…

 

Apercebi-me de imediato que conseguia ler as matrículas dos carros, apesar de ver tudo embaciado.

 

Eu estava sem óculos a ver.

 

Julgo eu que devido ao pico de adrenalina, assim que cheguei a casa e me pus confortável adormeci (15h +-) acordei lá para as 17h ou 18h e ao abrir os olhos e olhar para a TV percebo que estou a ler legendas…

 

Eu estava a ver logo naquele dia…

 

Sábado de manhã tive a consulta pós operatório. Ao contrário da véspera, estava um sol radioso.

 

Como o meu Herói ia estar em Setúbal a dar consulta a minha irmã Chucha fez (mais um) favor de me levar.

Ir em direção á Arrábida, com céu azul e um sol descumunal é por si só perfeito.

 

Eu estava a ver tudo…

 

De repente percebo que tinha ganho visão periférica… nem sabia que não a tinha…

 

EU ESTAVA A VER PELOS LADOS!!!

 

Acho que li todas as placas pelas quais passei, todas as matrículas, todos os cartazes e afins.

 

Na consulta as noticias não podiam ser melhores.

 

“Podes fazer tua vida normal, só ainda não conduzas á noite. Hoje já estás com a visão a 80% e chegará pelo menos aos 90%”

 

Como é que era possível??

 

Voltei ao trabalho na 5ª feira e foi como fazer anos!

Á parte do choque estampado na cara de quem, tal como eu, só me conhecia de óculos… fui mimada até mais não.

 

E nem sequer me gozam por ter aumentado a resolução do PC para letras garrafais (gozam, mas discretamente).

 

Agora:

Estou a aprender a não levar a mão á cara para ajeitar os óculos;

 

A não esticar a o braço para os apanhar na mesa-de-cabeceira quando acordo;

 

A debruçar-me numa varanda sem os agarrar;

 

Descobri a minha cara que nunca a tinha visto (e bom, esta parte não é assim tão positiva);

 

Consigo me maquilhar e ver aquilo que estou a fazer (o facto de ter 2 mãos esquerdas para me pintar, não ficou resolvido com a cirurgia);

 

Fui comprar uns óculos de sol e vi como me ficavam…;

 

E agora… Só quero que o tempo mude para poder andar á chuva e deliciar-me com a água a bater na cara… sem óculos!

 

(Ps – simulação de chuva já testada pela minha família cigana e ameijoa com um borrifador)

 

rain.png

(imagem net)

Autoria e outros dados (tags, etc)

(continuação do post isto de ter visto a vida com oculos)

 

Não sabia eu que quando me levantei no dia 28/09/2017 a minha vida ia mudar para sempre.

 

A minha mãe tinha nesse dia a cirurgia ás cataratas.

Como quem a acompanhou nas consultas foi a minha irmã Chucha, eu ainda não tinha conhecido o médico.

 

Finda a cirurgia ele vem falar connosco para dizer como tinha corrido e foi ali que conheci o meu Herói.

 

Enquanto falava connosco, o Dr Victor Ruiz ia olhando para mim e ás tantas diz algo como:

 

“Tienes una hipermetropía de qué? 6 o 6.5 en ese ojo derecho?

Es uno de los casos en que la cirugía te daría una calidad de vida increíble”

 

1º fiquei incrédula, depois fiquei apaixonada …

 

“Como assim cirurgia, mas então é possível?” E sim… era e foi possível.

 

… e jurei-lhe amor eterno!

 

Marquei logo consulta, fez os exames que considerou necessários e ele próprio avançou com o pedido de autorização á seguradora.

(sim, não fosse ter seguro e não teria condições financeiras para…)

 

Achava eu que ainda faltava fazer exames e já a seguradora me estava a contactar.

 

O meu Herói tomou conta de todo o processo.

Um Médico Cirurgião a tratar de processos administrativos…??? Onde já se viu.

 

Em menos de 1 mês tive a autorização, faltava a data consoante a disponibilidade do Herói e seus ajudantes.

 

Liga-me numa 5ª feira ás 16h30 e diz-me: “ Então, pode ser amanhã ás 13h30?”

hyper.gif

hyper.gif

 (gif tirado da net)

  

 

Pedi-lhe 10 minutos, fui para a casa de banho do trabalho hiperventilar só um bocadinho e liguei-lhe:

“Vamos lá!”

 

Enquanto não soube que era possível operar não pensei muito nisso.

Perante esta hipótese fiquei cheia de expectativas e a ansiedade tomou conta de mim. Curiosamente a partir do momento que soube data e hora fiquei estranhamente calma.

 

E foi assim que entrei na clinica no fantástico dia de chuva torrencial 03/11/2017.

 

Nunca tinha estado num bloco operatório. E aquilo é gelado que dói. Não se faz!

Preparação feita (soro, gotas anestésicas, touca, “seguradores-de-pálpebras-que-mais-parecem-um-instrumento-de-tortura-medieval”etc.) dá-se inicio á mudança de vida.

 

Já tinha estado no youtube a ver como se processava a coisa e tinha apenas curiosidade sobre a reação que teria quando visse facas e cutelos a aproximarem-se do olho.

Não os vi. Estamos a olhar para um foco de luz tão intenso que vemos apenas sombras enquanto ouvimos uns sons estranhos.

 

Basicamente um concerto de Pink Floyd!

 

E a rapidamente, talvez em 40 minutos, as palavras mágicas…: “Prontinha”

 

(continua)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Usei óculos durante 34 anos.

 

Apesar da hipermetropia (oposto da miopia) ter sido diagnosticada antes dos 6 anos, na altura o médico achou por bem que apenas começasse a usar óculos quando entrasse na primária.

 

Numa altura em que não havia grande escolha de armações - até porque não se tratava de um adereço de moda – nem a oferta de tratamento nas lentes que hoje damos como adquiridos, lá iniciei a minha vida com uns verdadeiros fundos de garrafa, pesadíssimos e horrorosos.

 

Poucas eram as crianças que os usavam e obviamente quem usava era gozado até mais não.

 

Hoje chamar-se-ia bullying, na altura servia para enrijecer!

 

Aqui a caixa-de-óculos, quatro-olhos, rodinhas… passou por várias fases nisto da vesguice.

 

Ainda com 7/8 anos tive de fazer uns tratamentos tortuosos, uma espécie de fisioterapia para evitar um possível estrabismo. Em pleno Verão, com um calor de morrer, lá vinha a minha mãe para Lisboa comigo. Esqueçam tudo o que sabem sobre transportes públicos.

 

Aquilo que hoje faço em 45 minutos de transportes era coisa para demorar 1h30 para cada lado. Mas a menina portava-se bem e o prémio de consolação era um gelado na Pastelaria Suiça.

 

Durante a adolescência recusava-me a andar com os ditos na rua.

 

Só os usava na escola dentro da sala e nem era sempre. Curiosamente reduzi drasticamente a graduação nessa altura, mas teve apenas a ver com a mudança de idade.

 

A consulta anual de oftalmologia era sempre difícil, como se aguardasse por uma sentença anunciada.

 

A compra de nova armação um horror… Eu não via o que estava a comprar.

Ou melhor, não via como me ficavam até que viesses prontos, com as novas lentes.

 

Ir á praia, abrir um forno quente, andar á chuva… Raiva, Raiva, Raiva.

 

O medo constante de os perder ou parti-los… (implicava no mínimo 1 semana de espera porque as lentes são encomendadas).

 

Uma vez, num concerto de Xutos no Seixal um anormal que “andava ao biqueiro” caiu em cima de mim e atirou-me os óculos ao chão.

 

Assim que os encontrei e os pus na cara virei Hulk.

 

Levantei o fulaninho do chão, pelo pescoço… E acreditem que era bem maior que eu.

 

A partir daí o receio de espaços com muita gente, sítios escuros que pudessem ter degraus, tudo trazia novos medos.

 

Tentei usar lentes de contacto mas não me adaptei. Eram semi-rigidas, não tinha lágrima suficiente e basicamente era como ter unhas espetadas no’jólhos.

 

Quando aqui no blog faço um post da "Saga de pessoa bonita mas vesga" acreditem... é realmente uma saga.

 

Nas consultas sempre a mesma pergunta: “E não é possível fazer operação”?

 

Sempre a mesma resposta: “Não compensa o risco. Não vais reduzir assim tanto a graduação”

 

Até que chegou o dia 28/09/2017!

(continua)

Autoria e outros dados (tags, etc)

 

Hoje abro o Google e descubro que o "perfurador de papel", vulgo furador, faz 131 anos!

 

131st-anniversary-of-the-hole-puncher-576355174134

 Assim, e porque não quero deixar passar a data em branco:

 

Muitos Parabéns querido Furador!

 

fura.jpg

PS - Qualquer suspeita de que padeço de lunatismo, é pura verdade!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Terminou ontem o campeonato mundial de MotoGP em Valência, Espanha.

 

Em Moto3 e Moto2 os campeões já estavam encontrados mas na classe rainha a coisa ainda não estava decidida.

 

Quer dizer, matematicamente seria possível a luta pelo campeonato entre 2 pilotos - Marc Marquez e Andrea Dovizioso - mas era preciso uma grande conspiração por parte do Universo para que não fosse o Marc a ganhar.

 

Com 21 pontos de vantagem, estava bem lançado e foi mesmo o que acabou por acontecer.

 

O parvalhão do Vale ficou em 5º, porque caíram uns quantos à frente dele, caso contrário tinha ficado sabe-se lá onde.

 

Agora...

 

O nosso Miguel subiu pela 3ª vez consecutiva ao lugar mais alto do pódio!

Pela 3ª vez ouvimos a Portuguesa.

 

E era mesmo agora que o campeonato devia estar a começar...

 

Espero que este final de época do Miguel seja promonitório da próxima época

 

mo.jpg

 

 

PS - Odeio esta altura do ano em que vou estar 4 meses á espera do recomeço da novela.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Despedi-me de vocês no último post sem saber quanto tempo iria passar até vir aqui novamente.

 

Na realidade, apesar de me ter obrigado a não pensar nisso, havia um minimozinho de hipótese de que tal não voltasse a acontecer.

 

Mas aqui estou eu, aos 40 anos, a fazer algo pela primeira vez...

 

e a partilhar convosco, minhas deliciosas criaturas que me lêem sem a tal ser obrigadas!

 

Este é o 1º post que escrevo sem óculos!!!

 

Aliás, á parte de 2 mails e algumas mensagens, esta é das 1ªs vezes em toda a minha vida, que escrevo o que quer que seja sem 2 fundos de garrafa na cara!

 

Na passada 6ª feira injectaram-me 2 lentezinhas milagrosas no'jólhos e aqui estou eu!

 

Muito mais leve. 

 

E a vida é bela!

 

PS- Hei-de partilhar toda a aventura mas para já, e até porque ainda preciso de treinar a visão ao perto, queria apenas dar-vos a boa noticia.

 

Obrigada por todas as mensagens fofinhas que me deixaram, sem fazerem ideia que ia embarcar na maior loucura da minha vida.

 

1000 beijos da chiquérrima-e-não-mais-vitima-de-bulling-óculista

 

jolhos.jpg

(fonte da imagem - a visionária) 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Caros compinchas!

Antes de mais quero ressalvar o facto de nunca ter escrito compinchas num post... Acho eu.

 

Por motivos de força maior vou estar ausente por tempo indeterminado.

 

Não podendo ainda explicar o motivo, não vou poder ler-vos nem comentar os vossos posts durante algum tempo, mas não ficam esquecidos.

 

Logo, logo estarei de volta e se tudo correr bem, voltarei assim:

 

 

hap.jpg

(imagem da net) 

 

 

Beijos e até já!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D