Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

OH POR FAVOR… Não, não leiam em jeito de pedido de atenção/ajuda, mas sim com a entoação de quem já não aguenta o que está a ver/ouvir.


Enquanto condutora (habilitada) a minha tendência para carros podres, e consequentes aventuras, foi uma constante.

 

É óbvio que gostava de ter um carro 0km, Aston Martin de preferência, mas sempre me fez alguma confusão a ideia de despender dinheiro para algo que está em constante desvalorização.

À mensalidade do carro juntar seguro, IUC e revisões mais caras assusta-me profundamente.

 

O carro é para me servir e não estou a trabalhar para o servir a ele!

 

O meu 1º bólide foi um Peugeot 205 GR que veio para as minhas mãos já com 12 anos.

 

Nada de bom podia sair daqui:

Mulher, loira, recém-encartada, carro velho… a fórmula para o desastre estava conseguida.

 

1ª aventura – Os espelhos!

 

1.1 Obviamente os carros foram feitos por homens, se tivessem sido feitos por mulheres não colocaríamos os espelhos do lado de fora do carro fazendo com que a noção de espaço fosse tão necessária...

 

Importa referir que no caso do 205, o espelho é constituído por uma peça integral que consiste numa caixa de tamanho considerável no exterior e num pinchavelho de ferro (sim, ferro) no interior para regulação do dito.

(ver imagem da net)

 

Lá vai a Maria toda lampeira quando esborracha o espelho direito numa carrinha de caixa aberta (mal estacionada, claro).

O espelho recolhe com violência fazendo com que o pinchavelho (já vos disse que era de ferro) saltasse e fosse direitinho ao para-brisas…

 

Aquilo que começou por um pequeno ponto, rapidamente se propagou numa valente rachadela …

 

1.2 Muito tempo não tanto quanto isso depois desta fantástica experiencia, vai a Maria filha com a Maria mãe no desgraçado do 205.

A Maria decide que o sacana devia caber entre um carro que estava parado para mudar de direção e um caixote do lixo.

 

Ganhou o caixote.

 

Ainda para mais sou uma besta e não sei fazer estas coisas devagar.

 

A pancada foi tão forte que arrancou toda a caixa do retrovisor, ficando esta espalhadinha no chão.

 

Eu continuei o mais rápido que pude. A minha mãe fica incrédula e pergunta: “não vais apanhar o espelho?”…

 

Claro que não… fugi a morrer de vergonha da minha loirice ;)

espelho.jpg

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Patrícia a 08.03.2017 às 09:26

O difícil não é acontecer, é admitir 😂
Imagem de perfil

De Maria a 08.03.2017 às 10:28

Ahahaha, sim, também é verdade :)

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D