Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

OH POR FAVOR… Não, não leiam em jeito de pedido de atenção/ajuda, mas sim com a entoação de quem já não aguenta o que está a ver/ouvir.


Isto da vesguice corre na família e a teimosia também.

 

Há uns bons anos atrás a minha mãe soube que tinha cataratas.

 

Não havia grande coisa a fazer e a teoria (ainda praticada por alguns doutores) era de que teria de atingir um ponto de quase cegueira antes de avançar com uma operação.

 

A dada altura, mudou de médico que lhe propôs de imediato a cirurgia.

 

A Dª Maria recusou.

 

Andou anos a aplicar gotas que pouco ou nada fizeram e a pitosguice a aumentar.

 

O diagnóstico médico-cientifico da pitosguice era frequentemente confirmado pelas esfoladelas nos joelhos.

 

Com uma névoa constante nos olhos, tornou-se complicado ver o relevo dos passeios, e a nossa calçada é muito bonita mas…

 

O Dr. insistia a cada consulta e a Dª Maria teimava na mesma medida.

Não queria ser operada. Ainda via muito bem.

 

(NB – há uma condicionante que estou a omitir mas que justifica a teimosia. Devido a um outro problema na vista, a operação tinha de ser feita com recurso a anestesia geral. Por consequência, tendo em conta a idade da pequena – agora com 86 anos – o médico não arriscava a 2 anestesias consecutivas. Assim, obrigatoriamente, tinha de recauchutar as 2 vistinhas ao mesmo tempo. É óbvio que o medo estava a vencer).

 

No final do ano passado (e com os joelhos cada vez mais esfolados) a Mãe Maria enche-se de coragem e marca consulta no Dr. por forma a avançar com a maledetta…  

 

Guess what?

 

O Dr. tinha-se reformado…

 

A desilusão e o arrependimento bateram á porta. E os joelhos?... oh céus, os joelhos…

 

E agora encontrar um médico de confiança, que queira avançar?

Demorou alguns meses até que, sem procurarmos, tivemos uma referencia milagrosa.

 

Um casal nosso conhecido tinha sido operado por um médico, falaram maravilhas e deram-nos o contacto.

 

Liguei uma 2ª feira, na 4ª a Mãe Maria foi á consulta e tudo ficou planeado no mesmo dia!

(continua)

 

magoo.gif

(magoo tirado da net)

Autoria e outros dados (tags, etc)


2 comentários

Imagem de perfil

De Sónia Pereira a 12.10.2017 às 15:38

«Mexer» nos olhos é sempre algo que deixa um certo desconforto. Eu vejo mal como tudo e confesso que, aparecendo alguma operação que me curasse, teria com certeza muita resistência em a fazer. E se ficasse pior? A visão é algo de tão presente, necessário na nossa vida que a pessoa fica com medo. Mas a tua mãe faz bem em arriscar. As operações às cataratas são já uma operação comum e mesmo com a questão da anestesia geral, de certeza que não se irá arrepender com os resultados.
Imagem de perfil

De Maria a 13.10.2017 às 06:46

Como eu te compreendo... mas neste momento, tivesse eu a possibilidade financeira (ou conseguisse que a seguradora comparticipasse) e arriscava. Vejo cada vez menos e sendo 1 olho de cada vez... a minha mãe ia acabar por cegar, teve mesmo de ser. E a verdade é que está tudo a correr lindamente 😀

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D